Comida.

Estou a pouco tempo aqui na cidade, então ainda não sabemos sobre os melhores restaurantes nem temos carro para facilitar esse processo de conhecimento. Por isso pode ser que daqui algum tempo esse post esteja desatualizado, mas por enquanto é essa a situação. Pra começar eu e Jr não gostamos de muuuitas coisas no mundo, sabe? Somos chatinhos com comida e adorávamos junk food antes de vir pra cá (junk food brasileira também!). Acontece que aqui a maioria dos lugares que vou só tem hamburger, sanduíche (pra mim hamburger tb é sanduiche, mas eles chamam de sanduiche o que não tem hamburger) e salada! Cadê o prato com filé? Cadê um franguinho com molho ou qualquer coisa assim? Peito de frango na maioria das vezes só vem em cima da salad. Cadê um arroz, risotto, alguma coisa assim??? Eu sei que isso não é da cultura deles, mas não consigo parar de achar estranho. Almoçar prefiro em casa (exceto a parte das louças né…), só assim pra comer de verdade, pra jantar até posso comer essas coisas que comem por aqui. Em casa não cozinho de noite, nem gosto de comida no jantar, mas de vez em quando sair pra jantar é bom e melhor ainda se o cardápio oferecesse vários tipos de pratos com carne, frango, peixe… Como falei no post passado poucos restaurantes que fui ofereciam um cardápio mais ‘comida de verdade’. Espero que com o tempo eu encontre mais opções. Na maioria deles as bebidas são refrigerantes ou bebidas alcóolicas mesmo. Tem um famoso smoothie (é um tipo de vitamina) por aqui, mas não provei porque só vejo combinação estranha. No dia que fomos ao Hard Rock o Jr perguntou as opções de suco e a garçonete trouxe um cardápio que vinha dizendo “bebidas infantis: suco de laranja e maçã”. Ou seja, parece que os adultos não bebem suco, só alcóol e às veeezes refri. O suco de laranja já experimentamos e não gostamos, o sabor é muito diferente. O de maçã eu não me arrisco porque é daqueles que disse que são bem artificiais. Jr provou mas também só conseguiu beber um copo. Infelizmente, parece na cultura deles só crianças bebem suco. No dia daquele jantar na casa do chefe do departamento de matemática ele falou que tinha cerveja, outras bebidas alcóolicas e refrigerante, nada de suco. Fica difícil se manter saudável assim né? Aqui temos a opção de cozinhar sim quase do mesmo jeito que no Brasil. Alguns tempêros são mais difíceis de se encontrar, mas sempre tem um jeito de comprá-los. Eu ainda não descobri o que eles comem no jantar além de sanduíches, sopas enlatadas e comidas congeladas. Só sei que eu atualmente não topo nenhuma dessas três opções e acabo comendo alguma fruta ou tento fazer um sanduíche (sem hamburger), mas acabo ficando com fome porque nem um presunto à la Sadia encontrei por aqui. hahaha Hoje mesmo na aula de inglês a professora estava falando sobre comida. A maioria dos biscoitos (pra eles crackers quando salgados e cookies quando doces), sopas e qualquer produto industrializado ou vem muito salgado ou com muito açúcar, por isso tem que ficar bastante atento quando for às compras. Ela também comentou que muitos americanos (ela tb é americana) preferem comprar uma coisa pronta porque as frescas são bem mais caras, além de dar mais trabalho pra fazer. Tentamos balancear as compras e gosto de cozinhar, mas me recuso a pagar 5 dólares num abacaxi. Muitas pessoas acham que só comemos besteira por aqui, mas tentamos fugir delas. O problema é que às vezes (para nossas condições) elas são a única saída, por isso estou com uma certa urgência em aprender a fazer as coisinhas do Brasil.

 

Ps: Já vi alguns posts de brasileiros que moram aqui mas não concordam muito com o que falei, mas como disse ainda sou nova por essas bandas e preciso de dicas para mudar de opinião. Se vocês que moram aqui a mais tempo souberem de uma marca/tipo de presunto (pode ser peito de peru também, já tentei Sara Lee e achei horrível) que pareça com o nosso presuntinho e/ou tenha dicas de jantar estilo brasileiro, por favor comentem!! Preciso de ajuda!

Anúncios

4 meses de casados!

Ontem completamos 4 meses de casados!! Passou rápido. Me lembro como se fosse hoje o dia do nosso casamento. Jota Erre ( e não Júnior), como sempre (na frente dos outros) muito sério me vendo entrar com o papai. Mesmo que pequena, adorei a reunião, pena que era sexta e acabou cedo. Passados 4 meses estamos há quase dois morando no exterior e na nossa casinha. No Brasil como já comentei nos dividíamos entre a casa da mamãe e da minha sogra. Adoro poder estar aqui com ele e estar casada é muito melhor do que algumas pessoas falaram. Sinceramente, eu acho que já o conhecia direitinho, as manias, a baguncinha, o gosto pra comida, tudo! Por isso não tá sendo nada difícil conviver com ele. Pelo contrário, adoro dormir e acordar juntinho e esperar ele chegar da aula ou chegar da minha aula e contar como foi.  Eu gosto de ir pra aula de inglês não só porque conheço pessoas ou aprendo o idioma, mas porque a professora explica coisas que são úteis pra gente. Na última aula ela estava falando sobre os planos de saúde aqui nos EUA. Ontem foi um dia especial! Sempre comemoramos mês de namoro e agora de casados também! Jr queria conhecer uma loja de motos esportivas (Ducati pra quem gosta/entende de moto) e fomos lá! Desembarcamos algumas paradas antes do Centro, num lugar que nunca tínhamos passado nem de carro. Adoro conhecer lugares novos, ainda mais uma parte tão bonita da cidade! Lá é onde fica outra universidade famosa por aqui (St. Louis University) e é como a faculdade se misturasse com a parte de fora dela, não sei se dá pra entender. O entorno é todo lindo e até as plaquinhas com o nome das ruas são diferentes. A frente fria que passou por aqui no final de semana foi ‘embora’ e hoje teve sol e calor (sim porque descobri que aqui tem sol mas pode tá frio, coisa que não acontece em The hahaha). Na loja o Jr ficou com os olhos brilhando olhando aquelas motos enoooormes e já foi logo falando com o vendedor sobre as condições de pagamento. Ele foi encaminhado pra parte financeira da revendedora e respondeu algumas perguntas. Depois disso a pessoa de lá ia falar com alguém do banco para saber se nós tínhamos crédito para financiar a moto que o Jr queria (ele não vai comprar agora, só queria saber o preço e sobre o crédito da gente). Esse processo demora um pouco e resolvemos ir almoçar. Na própria loja tem um restaurante de uma das marcas que eles vendem lá. Me surpreendi!! Achava que só ia ter petiscos e hamburger, mas pedi um filé di-vi-no! Foi o melhor que já comi aqui (também quase nunca encontro no cardápio comida “de verdade”). Jr almoçou uma salada com frango grelhado e até eu que não gosto enchi os olhos quando vi. Nosso almoço foi bem especial, com pratos que amamos, num restaurante incomum mas sempre com a pessoa certa! Comemoramos nossos 4 meses muito bem! Depois de lá voltamos pra loja pra saber o desfecho do crédito. Eles falaram que só financiam se a pessoa tiver um emprego fixo e eles não consideram bolsa de estudos da universidade um trabalho, ou seja, se quisermos comprar algo tem que ser tudo à vista! Eu confesso que não gosto de comprar nada parcelado, mas se fosse possível financiar carro seria melhor porque conseguiríamos comprar mais rápido. Mesmo depois dessa notícia voltamos felizes da vida pra casa porque nossa vida está do jeito que sempre sonhamos ou até melhor! Ah, ‘aniversário’ não pode faltar bolo né?! Fui fazer a receita do melhor bolo de Teresina e do mundo(!!!) e deu certo!! O bolo não ficou duro, mas lógico que não ficou com o mesmo gosto. A gente não tem batedeira e acho que queimei o liquidificador porque a massa era pesada. kkkk O importante é que deu certo!! Uhuuu, tô conseguindo fazer boloooo. Ainda bem, porque ninguém merece esses bolos de caixa né?!

Boas novas

Há umas duas semanas o Jr recebeu um email do CNPq avisando que o projeto dele tinha sido aceito no programa Ciência sem Fronteiras.  Mas para poder assinar o termo de conce$$ão da bolsa ele teria que enviar documentos adicionais. Considerando o desempenho acadêmico dele nem teríamos dúvidas de que ele ganharia, mas ele tinha que mostrar fluência em inglês e ter mestrado ou formação equivalente. O inglês é avaliado de acordo com a nota do Toefl, mas ele ficou com dois pontinhos a menos do que o necessário. O mestrado ele começou, mas as aulas daqui iniciaram e ele teve que largar. Ele ligou pro CNPq perguntando o que era a tal formação equivalente que dizia no site, mas não souberam responder, então ele perguntou se podia ser iniciação científica na graduação e disseram que achavam que sim. Abrindo um parênteses: como assim a pessoa que é contratada para tirar as dúvidas não sabe a resposta? Sim, voltando. Jr fez iniciação científica durante o curso inteiro, por três anos. Mesmo assim ficamos em dúvida e com medo dele não ser aceito por essas duas besteirinhas. Eis que hoje quando ele abre o email tem lá um dizendo que a bolsa será concedida pra ele!!! Uhuuuu!! Ficamos muuuito felizes!! Esse programa (CSF) concede bolsas de estudo no exterior para alunos que se destaquem no meio acadêmico. Eles dão um auxílio instalação, passagem, plano de saúde e uma quantia em dinheiro por mês. Inclusive tem um amigo de um amigo dele que estudou na mesma universidade do Jr que está aqui na WUSTL fazendo graduação sanduíche (vai ter que voltar no comecinho do ano que vem :( ) Esse rapaz falou que também recebe um auxílio alimentação, mas ainda não vi o termo de concessão da bolsa pra doutorado e não sei com o quê tanto seremos beneficiados. Já estamos instalados aqui e já pagamos o plano de saúde, mas acho que não podemos ser reembolsados. Vou ler com calma depois esse termo. Fiquei tão feliz que vim correndo contar aqui no blog! hahaha Vocês tão pensando: nossa, como o governo é bonzinho. Eles dão tudo isso, maaaas (sempre ele) a gente tem que voltar pro Brasil e passar o mesmo período que passamos aqui recebendo a bolsa ooou se quisermos podemos quitar nossas dívidas (tudo que eles nos “deram”) e ficar em qualquer lugar do mundo. Duas coisas devem ser levadas em consideração além da vontade de voltar ou ficar: a primeira é que existe casos em que uma instituição quer tanto uma pessoa que resolve pagar essa dívida com o governo, a segunda é que com o salário que eles pagam por essas bandas pra um doutor é muito bom e dar pra pagar (parcelado, claro!) esse montante. Mas isso só vamos pensar no último ano do doutorado, por enquanto vamos aproveitar o que os EUA têm de melhor e comemorar!!! Nossa semana começou com o pé direito!!

P.s: com o comentário da Binha vim atualizar o post: vamos acumular essa bolsa com a que já recebemos aqui. Isso pode porquê uma é concedida pelo Governo brasileiro e a outra pela instituição americana. Se as duas fossem do Brasil teríamos que optar.

Sabadão e mais observações.

Gente, aqui tá friooo!!! Sim, pulando essa parte vamos lá. Sábado (todo mundo já sabe que) é dia de alugar o carro e ir fazer o supermercado, né?! Tentei ir num menorzinho, mais perto de casa, mas gosto mesmo é do Target (exceto se for pra comprar creme de leite). Vocês ouviram falar sobre o lançamento do iPhone 5, então devem saber também que tem um sistema operacional atualizado. No IOS 6 não tem mais o nosso amado Google Maps, mas sim um tal de Apple Maps que não é tão legal assim. Colocamos o endereço que sempre vamos fazer compras, mas ele nos levou pra um outro que nem supermercado era! Ficamos perdidos, mas depois de algum tempinho nos achamos e o GPS levou a gente pro lugar certo. Não vou só reclamar do tal Apple Maps, porque ele tem uma função que fica falando “dobre daqui tantas milhas na rua tal”, melhor do que quando só olhávamos pro mapa e nem conversávamos outra coisa no carro pra não desconcentrar. Muuuito melhor fazer compras uma hora mais tarde do que costumamos, o lugar fica praticamente vazio e bem menos barulhento. Quando alugamos o carro eu sempre quero fazer valer o dinheiro que pagamos e sair pra algum lugar. Ontem foi o dia de conhecer o Hard Rock que eu adoro!! O daqui gostei mais do que os outros que já conheci. O ambiente era divertido, alegre, fomos muito bem atendidos, a comida deliciosa, enfim adorei!! Quando tocava alguma música conhecida as pessoas faziam coro e começavam a cantar ou se na música batiam palma então elas batiam também. Por conta disso preferi o Hard Rock St. Louis! Olha eu defendendo minha nova cidade! hahaha Mudando totalmente de assunto: tenho observado que vários pais (homens) levam seus bebês para passear. No Brasil eu sempre via a mãe ou a babá, mas aqui vejo muuuito os bebêzinhos com seus papais. Inclusive quando eles estão correndo empurram o carrinho também, achei bem legal. Outra coisa é que os moradores também passeiam com seus cachorros (às vezes três de uma vez só), eles são domesticados e alguns andam até sem coleira mas sempre ao lado do dono. A melhor parte disso é que não vemos seus ‘dejetos’ na rua, ou seja, os donos são educados e andam com luva e sacolinha pra coletar as coisinhas do seu cachorro. :)

Entrada do Hard Rock ;)

Dando notícias.

Essa semana praticamente não sai de casa. Antes de ontem fui ao Centro andar sozinha mesmo, Jr tava na aula e depois ainda tinha seminário… Fiquei horas dentro de um supermercado “gourmet” que achei por lá e paquerei com muitas coisinhas. No Brasil eu não costumava ver muitas miniaturas das coisas, tipo shampoo, condicionador, essas coisas. Tanto é que foi meio difícil fazer minha necéssaire de viagem, mas ainda bem que eu tenho uma prima super antenada e prevenida que me deu as dicas (ela me deu até o álcoozinho em gel, valeu Lóra!). Aqui em todos os supermercados e farmácias sempre têm a sessão dos minis e eu fico curiando o quê tanto tem por lá! Mesmo sem viajar fico querendo comprar só porque são bonitinhos. hahaha A iluminação desse supermercado é toda diferenciada e a parte da padaria é melhor  do que todos que já fui. Depois fiquei caminhando pelas ruas de lá, só sentindo o ventinho e olhando o arco. A coisa tá começando a apertar pro Jr e ele só tem tempo de estudar mesmo. :(  Ontem ele teve que ir fiscalizar prova na universidade, ano que vem ele tem que lecionar. Final de semana tá chegando, mas ainda nem pensamos em nada diferente pra fazer. Tô sentindo tanta falta da comida brasileira, dos bolos e salgadinhos da mamãe… até tentei fazer mas não deu certo. Acho que pelo menos vou emagrecer desse jeito. Hoje entramos oficialmente no outono! ÊÊ!! Tem dias que esfria mais um pouco e nossos casacos estão começando a ser usados com mais frequência. Bom final de semana pra vcs!

Domingo feliz!

Esse domingo foi bem diferente de todos que já passamos aqui. A começar pela hora que acordei: 9h! Domingo é dia de levantar só na hora do almoço né? hahaha Tínhamos comprado uma massa de pão de queijo que era só acrescentar ovo e água e colocar no forno. Fiz isso pro café da manhã e ficou beeem gostosinho. Sem falar no cheirinho bom do pãozinho quando tava no forno. Eu o Jr quase não tomamos café juntos dia de semana porque sempre acordamos em cima da hora de sair. Hoje foi diferente, ainda bem! Fomos ao culto numa Igreja que é perto (de carro) daqui e até que não foi tão ruim assim, hoje eu entendi mais coisas do que da outra vez. Ontem o amigo do Jr que mora aqui pertinho tinha chamado a gente pra almoçar juntos hoje e fomos! Achei legal apesar da conversa matemática deles, porque estamos começando a nos enturmar. Os dois amigos ficaram impressionados quando dissemos que nossa cidade é quente o ano inteiro e que nunca tinhamos visto neve. hahaha Depois de lá já tínhamos programado ir pra um outlet e fomos! Pegamos a interestadual que é um tipo de highway. Lá a velocidade mínima é 60 km/h e a máxima 100 km/h. Adorei! Dentro da cidade nunca posso passar de 50. Como o carro não é nosso e não somos daqui não gosto de ultrapassar o limite, mas muuuita gente passa de mim e eu fico só com invejinha. hahaha O Jr dirigiu ontem pela manhã mas eu não sirvo de mapa, disse o lado errado pra dobrar e não quisemos arriscar na interestadual onde não tem retorno. Tanto eu fico estressada porque tenho que prestar atenção nele dirigindo (como algumas leis são diferentes fico com medo dele infringir alguma sem querer) e dar a coordenadas quanto ele se estressa porque fico toda hora mandando ele fazer isso ou prestar atenção naquilo. Essa experiência na highway me fez sonhar com as viagens de carro pelas cidades aqui pertinho ouvindo um country pop (que sempre tá tocando na rádio) com meu bebê do lado. Enfim, chegamos ao outlet e era tão enorme que eu não sabia nem onde parar o carro. Tinha várias lojas de marcas próprias (Tommy, Levi’s, American Eagles Outfitters, Banana Republic, etc) e outras que vendiam várias marcas (Marshalls, etc). Os preços, como é de se esperar, são beeeem melhores que no Brasil! E muitas peças tinham um desconto além do que estava na etiqueta. Comprei uma calça da Levi’s achando que ia pagar $50 dólares e só foi $32. Muito bom, né? O interessante é que lá não vende só roupa, sapato e perfume. Tem livrarias, lojas de eletrodomésticos, de coisas pra casa, de presentes, maquiagens e várias outras coisas. Como sempre só ouço falar que as pessoas compram roupas lá não sabia que tinha loja de colchões, por exemplo. Se soubéssemos disso quando chegamos teríamos economizado bastante! Agora já aprendemos e se precisarmos outra vez já sabemos como proceder. Dentro do shopping tinha várias opções de lanche, mas ao redor tinha muuuito mais e muuito melhores! O que eu adorei foi que ao longo da interestadual tem plaquinhas dizendo que tem comida ali perto e na própria placa já diz quais são os restaurantes. Na volta, pra piorar nosso aperreio de devolver o carro na hora, não saímos na rua certa e aí já viu né… só tem outra saída beem depois. Por causa de um caminho errado ficamos um tempão numa avenida que é colada ao aeroporto e vimos alguns aviões decolando (Luquinhas e papai lembrei de vocês que adoram avião). Ainda bem que não fomos pra um lugar desconhecido e deu pra chegar a tempo!  Resumo do final de semana: sexta fomos ver os balões, sábado cinema e domingo igreja+almoço com amigos+outlet. Não falei que ia ser o melhor desde que chegamos? Foram experiências e lugares totalmente diferente que fizeram a diferença. Mas o melhor de tudo é que minha mesma pessoa sempre faz a diferença. ♥

P.s: Antes que me perguntem por foto (Clarinha é dona disso) já vou logo avisando que não deu tempo tirar hoje porque foi uma correria. Teremos tempo pra mostrar os lugares daqui, certeza! :)

Primeira parte do FDS.

Sexta-feira foi um dia beeem cansativo, mas suuuper legal! Primeiro a gente foi resolver umas coisinhas no centro de St. Louis. AMO ir pra lá! É longe da universidade, então não tem aquela cara de ‘casa de estudante’. O centro é vivo! Tem prédios lindos por isso nem me importo em me perder naquelas ruas. Acho tudo lindo e um charme! Sem falar que entre uma rua e outra dá pra ver o famoso arco lindo daqui. Ali eu não me importo de andar sem saber pra onde vou, pelo contrário, quero passar por todas as ruas que ainda não passei. O contraste do antigo com o moderno que eu amo! De um lado a Igreja que tem o primeiro domo construído nos EUA, do outro um prédio enoooorme com fachada de vidro espelhado. Assim morro de amores por St. Louis!! Nessas andanças por lá acabamos achando um supermercado super fofinho com algumas coisas que não encontramos em outros supermercados (lá é mais “gourmet”) e com muuuita variedade de outros produtos que geralmente só vemos uma ou duas marcas em outros lugares (achei 8 de leite condensado lá!). A parte da padaria me deu água na boca! Apesar da padaria deles não parecer nada com a nossa. De lá pegamos o metrô para o Forest Park, onde estava acontecendo a 40ª corrida de balões! Sexta era só a abertura do evento e eu queria conhecer. Chegamos lá por volta das 19h, ainda não estava totalmente escuro, mas o Sol já estava indo embora. Eles fazem nesse horário pro evento ficar mais lindoooo. O local é iluminado apenas pelas ‘tochas'(eu não sei o nome daquilo!) de dentro do balão. Regularmente tocava uma sirene que era pra todos acenderem juntos! A coisa mais lindaaaaa! Tinha balão em formato de pipoca e coelhinho também. A maioria deles é patrocinada por empresas, mas tem também quem banque seu próprio balão. Vários americanos fizeram pic nic lá: ficavam sentados naquelas toalhinhas, levaram seus petiscos e bebidas e ficaram lá tirando foto, comendo e sorrindo muito. Muitos deles levaram até seus cachorros! A gente pode andar por entre cada balão, não só ficar olhando de longe. O Jr não estava muito a fim de ir, mas quando chegou lá pediu pra tirar foto (que ele não gosta) antes mesmo que eu implorasse por uma. hahaha Ou seja, ele também achou bonito e diferente. Lá também tinha vááárias barraquinhas de comidas americanas e quando eu cheguei vi uma de algodão doce, mas logo escureceu e eu não achei mais a bendita! Entretanto queria comer alguma besteira lá e comprei uma pipoca. Quando coloquei a primeira na boca veio a surpresa: era doce e salgada ao mesmo tempo! Muita gente agora deve tá dizendo: ecaaaa. hahaha Mas olha, era muuito gostosinha pena que o pacote era muuuito grande e não consegui comer tudo. Também tinham várias atividades para crianças e muitos trecos sendo vendidos (tipo aquilo quando a gente vai pro circo). Depois desse show ia ter a queima de fogos, mas como lá é longe e já tinhamos perambulado a tarde toda não conseguimos esperar. Pra nossa surpresa quando estávamos caminhando pra casa os fogos começaram! Adoooro ver e foi bom que não perdi nenhuma parte daquela festa. Outro detalhe é que um helicóptero fazia a ‘ronda’ aérea, típico americano né?! Me senti mais uma vez nos filmes e adorei aquela atmosfera familiar que eles proporcionaram. Foi uma coisa bem diferente e que me levou a uma reflexão: será que eventos como esse durariam 40 anos no Brasil?? Ontem fomos conhecer um supermercado que vende comida de todos os cantos do mundo! Achamos pãozinho de queijo, doce de leite, guaraná e farinha (!!!!) mas pra mim a melhor descoberta foi um saquinho de serenata de amor!!! Não como muito chocolate, o único que amo é esse e eu acho que o tal Kit Kat daqui não chega nem perto da delícia do Brasil!  Mas não precisa ir todo final de semana lá, até porque a prioridade é levar um pouquinho de cada lugar do mundo, então não tem muitas variedades do que a gente usa sempre (carne por exemplo). Lá também é bem mais longe que os outros lugares e se formos todo final de semana vamos perder tempo. ‘De lá fomos assistir um filme num cinema muuuuuito legal!! Enorme, nem sei quantas salas têm lá. Tem dois ‘restaurantes’ (tipo fast food), duas ‘lanchonetes’ (onde vende pipoca e refri) grandes, alguns brinquedos, até aqueles carrinhos que a gente pilota no video game que eu esqueci o nome. kkkk Jr queria ver no tal Imax (tela gigaaaante com resolução beeem melhor!), pena que o filme não valia pena. Amei a telooona, a resolução do filme e o cinema inteiro. Depois de lá queria conhecer o Hard Rock daqui, mas ficamos sem GPS e eu só sabia voltar pra casa porque dava pra ir pelo mesmo lugar que fomos, senão… hahaha Então passamos mesmo só no drive thru do Burger King porque tinha no meio do caminho. Fiz o pedido, paguei e fui pra outra cabine. Oxe, mas peraê! Cadê a outra cabine? Rodei o restaurante mais uma vez, não achei outra janela e fiquei esperando entre o caixa e a saída. Jr resolveu descer do carro e perguntar onde pegaríamos o pedido, o cara que tava lá dentro só fez o gesto com a mão dizendo que tínhamos que dar a volta de novo. Resultado: a gente recebia o lanche no mesmo lugar que fazíamos o pedido. A atendente deve ter ‘mangado’ muito da nossa cara! hahaha  Hoje o dia também vai ser bem legal, alugamos o carro durante o dia inteiro e vamos aproveitar! Bom domingo. :)

A primeira foto é da abertura da corrida dos balões. Mágico!

A segunda é do cinema que fomos ontem. Agoram me digam se não é lindo?!

Reclamando da vida de barriga cheia.

Todo post só falo dos pontos bons de morar aqui ( ou pelo menos tento), mas tudo sem seu lado negativo também né?! Então vamos começar a reclamar da vida de barriga pra lá de cheia. Primeiro: o apartamento que alugamos é velho, parece que foi pintado recentemente e o chão é todo manchado de tinta, principalmente nos cantos. No começo achei que era sujeira, mas não sai de jeito nenhum. Encardiu! O chão daqui é de madeira, parecido com um que tinha na casa da vovó, mas diferente do dela, esse aqui anda é longe de tá brilhando. Sem falar que parece que não são encaixados direito e quando a gente pisa eles ficam rangendo, igual porta velha de casa abandonada em filme de terror. Não sei o que é isso, só pode ser mal colocado. Pelo que vi isso se estende aos apartamentos desse prédio todo, porque o nosso vizinho de cima anda e a gente escuta ranger e os passos dele, ontem mesmo ele tava andando e a janela da nossa sala tremendo. Muuito chatooo!! Ele vai dormir depois que eu ( não tô conseguindo esperar mais o Jr pra dormir), que durmo depois de 1 hora da manhã e acorda antes de mim (levanto 8 ou 9, depende do dia)!!! Não sei como ele consegue. Por isso decidimos que o próximo apartamento que vamos alugar (não quero nem pensar em fazer mudança, mas já to planejando alugar outro apê, vê se pode!) será no último andar. O fogão e a geladeira daqui são bem velhos também, o que acaba influenciando (pelo menos no caso da geladeira) na conta de energia. Falando nessa conta, ela veio bem acima do que eu esperava, não sei o que foi que a gente fez… Outra coisa é que aqui não tem maracujá, a laranja é ruim, ainda não vi polpa de nenhuma fruta pra vender e por isso não tomo suco de jeito nenhum! O Jr ama suco de uva, das berries que tem por essas bandas e de maçã, mas aquilo não desce. Nem olhando, imagine bebendo, porque esses sucos parecem muuuuuito artificiais, eu gosto de suco feito na hora, grosso e bem gelado de preferência. Assim, não dá pra cortar minha coca da dieta, infelizmente. Achei que aqui teria vários tipos de pizza igual no Brasil, mas são poucas opções de sabores. Na maioria dos lugares só tem de queijo e peperonni, e eu aqui doida por uma de filé com cheddar! hahaha Tem uma pizzaria (Domino’s, que até vai abrir em Teresina!) que até tem vários sabores, mas não tem minha amada bordinha de catupiry hahaha. Tô querendo demais, né? Várias coisas de comida que eu achei que encontraria aqui ainda não achei, então tá sendo bem difícil achar alguma coisa que eu realmente goste e que não seja tão calórico pra jantar… Falando em comida, a porta da cozinha dá direto pra rua. Eu não me acostumei com isso e sempre tenho medo de esquecer aberta e alguém entrar. Sim, eu sei aqui não é o Brasil mas ‘é a ocasião que faz o ladrão’. Como ainda não me adaptei bem, passo a noite inteira acordando e acabo não descansando o tanto que deveria durante a noite. Já reclamei da academia no post passado mas só reforçando: eles não fazem um programa pra você se você não pedir. O Jr falou que queria emagrecer e a instrutora fez um treino que eu achei uó, porque a maioria não precisa ir lá pra fazer, dá pra fazer em casa. Ah, Jr também tá indo pra uma aula de inglês que a própria universidade oferece e acaba descobrindo várias coisas lá também. Ele chegou em casa ontem contando que a professora falou que muitos empresários/pais chineses têm muito dinheiro e os filhos não querem estudar, por isso não são aceitos nas universidades de lá. Como eles são ricos fazem “doações” para as universidades americanas e ganham uma aprovação pro filho. Viu como até aqui, onde a gente acha que nada de errado ou sem ética acontece, aparecem essas coisas? E isso acontece inclusive nas melhores universidades americanas como Yale, Stanford, Princeton e Harvard. De presente o filho chinês ainda ganha um carrão pra ‘raiar com as gata’. kkkk Agora tá explicado porque tem tanto chinês por aqui.  Tô sentindo falta do sorvetão (minha sobremesa favorita) e do bolo branco beeem recheado da mamãe, do pão de queijo que o Igor (funcionário do papai) faz, da pizza com borda de catupiry, de um suco de laranja/maracujá bem geladinho feito na hora, da carne de sol da Cristina (secretária da vovó), do brigadeiro da Clarinha, do dengo do Luquinhas (ele ficava me coçando toda hora que eu pedia), de chegar gritando pela vovó na casa dela e ouvir um ‘quié isso menina, só fala gritando!’ e da preocupação do papai em fazer o que a gente gosta pro almoço… Pra compensar esse post reclamão tô ansiosa pro nosso final de semana. Acho que vai ser o melhor desde que chegamos aqui. Pretendo ir hoje a um lugar que nunca fui nem no Brasil (não sei se existe lá também) e é super diferente do que costumamos fazer (Mari, não fala o que é ainda. hahaha). Bom fds pra vocês!

Academia.

Não lembro de ter falado pra vocês que finalmente me matriculei na academia. Segunda foi meu primeiro dia e tinha um personal agendado. Quando cheguei lá a pessoa tava atendendo outro alguém e ainda fiquei esperando. Ok, sem problemas. O Jr me disse que a que treinou ele explicou tudo direitinho e fez os exercícios bonitinho. Mas eu não tive sorte. A pessoa lá só me explicou pra que servia cada aparelho e como se usava, fiz umas cinco repetições em cada e só. Fiquei pensando: como assim já acabou??? Depois de cinco minutos vi a pessoa pegando a bolsa e indo embora. Ou seja, ela não quis me treinar porque já estava no horário de saída dela. Então porque me marcaram com uma pessoa já de saída? Aff, já não entendo muito de academia e ainda peguei uma pessoa não muito simpática… A única hora que ela demonstrou algum sentimento (eita exagero!) foi quando me perguntou se estava ali com o namorado ou marido. Quando eu disse marido ela ficou toda empolgada, perguntou quando casamos, onde foi nossa lua-de-mel e pronto. Acabou. Fui esperar o Jr terminar o treino dele na esteira, que por sinal deve ser em mph (ou em alguma medida daqui…) porque eu não consegui colocar na mesma velocidade que eu fazia no Brasil (senão ia correr). Ontem cheguei da aula 12h e o almoço ficou pronto tarde. De tarde eu tava com tanta dor nos braços que não aguentei ir pra academia (ok, tudo é desculpa, mas não deu mesmo!). Fiquei ‘encucada’ com o motivo dessa dor e acho que foi porque a ‘personal’ de ontem não me alongou e eu fiz algumas poucas repetições nos aparelhos com um peso acima do indicado pra mim. A aula de ontem foi muuuuuuuito legal. Nossa, cada dia mais me empolgo em ir pra lá (só não gosto de acordar cedo e ver o Jr dormindo tranquilamente, fico com inveja… hahaha)! Tinha conhecido uma menina no segundo dia que fui fazer prova, mas não conversamos muito porque a professora chegou. Hoje  ela apareceu na aula! Conversando descobri que ela é da Síria!! Adorei mais ainda. Meu bisavô era sírio. Falei pra ela que na casa da vovó ela fazia charuto e que eu adorava algumas comidas típicas de lá. Ela escreveu meu nome em árabe e pareceu bem simpática. Adorei minha nova colega de classe. Falando nisso, a senhora de Taiwan perguntou meu nome e da onde eu era. Quando respondi Brasil ela parece que não entendeu ou não conhecia o país. Ela pediu pra eu escrever meu nome no caderno dela, quando eu o fiz ela falou: escreve no teu alfabeto mesmo! kkkkkkk Eu expliquei pra ela que o alfabeto era o mesmo (tá eu sei do K, Y e W, mas não ia explicar isso hahaha) do Brasil. Ela disse que o dela era muito diferente daqui e o nome dela americano não tinha nada a ver com o ‘de verdade. Fazer comida, lavar louças, colocar roupa na máquina (que não é dentro do apartamento), passar a roupa, limpar a casa e arranjar tempo pra estudar e ir pra academia não é uma tarefa muito fácil, mas o bom de tudo isso é que nós escolhemos nossos horários e por mais estranhos que pareçam, pra nós é que se encaixa melhor. Eu nunca pensei que um dia estaria aqui nessas condições, mas estou adorando. Cada descoberta, cada lugar novo, cada colega novo é muito legal. Adoro esse  mix de culturas e me sinto quase em casa (digo quase porque não tenho a família aqui :( ). Falando em costumes, no dia que estava no salão ouvi um arrotãoooo no meio da rua. Olhei e era um cara que achava super normal arrotar alto no meio da rua!!! Já tinha lido nos blogs que falam da vida americana, mas mesmo assim minha cultura brasileira falou mais forte. hahaha Ahhh, postei no meu instagram (caroolzinhafm) outro dia uma foto de um ‘kit’ pra pipoca: vem o milho já salgado e o óleo na quantidade certa! O kit é invididual e ideal pra mim, porque o Jr não é fã de pipoca e eu sempre queria comprar o milho mas achava muito caro e em grande quantidade só pra uma pessoa. Essa foi a pipoca mais gostosa que já comi na vida (mããe, lembrei de ti que AMA pipoquinha!!). Acho estranho no supermercado uns pacotes enormes que o milho já vem estourado. Como assim????? Será que o gosto é o mesmo? Nem pipoca eles têm coragem de fazer??? Eu que não me atrevo a experimentar. hahaha

Obs: Esses sacos vendem no supermercado!

Aventuras

A cada semana vou descobrindo mais coisas sobre o lugar que estamos morando e gosto mais ainda. Desde que compartilhei com vocês que tinha dias que eu ficava tristinha não fiquei mais. Pelo contrário, a felicidade bateu aqui e ficou! hahaha Ainda bem. Isso é um sinal de boa adaptação. Mudando de assunto, sabem aquela prova de listening que eu tinha que refazer e não tinha refeito? Então, quinta-feira a professora levou e eu não teve jeito, tive que fazer. Pelo menos só errei 3 de novo e ela disse que aquele era o mais difícil. Uhuu!! Tô me saindo bem. Aliás, quando penso que estou bem invento de ir ao salão mudar o visual e não entendo nada quase nada. Antes de mexerem no meu cabelo tinha que preencher uma ficha sobre como você trata suas madeixas. No final perguntava os defeitos que ele tinha e quais procedimentos capilares você costumava fazer. Eu não faço nada no meu cabelo, mas mesmo assim queria saber o que significava cada coisa. Até hoje tem umas palavras que não entendi, mas a maioria eu assimilei depois que me explicaram lá. Todo mundo já sabe que dia de sábado é dia de supermercado né? Mas ontem foi mais rápido, ainda bem! Chegamos em casa a tempo de sair para o restaurante brasileiro. Vamos por parte: o couvert era pão de forma e se você quisesse tinha uma pasta de alho e queijo ralado, a pasta de alho era tão forte que até agora tô com o gosto dela na boca mesmo depois de escovar os dentes duas vezes e passar listerine. Continuando, pedimos coxinhas para entrada e apesar de feiosinhas, eram boas, bem crocantes. Os pratos eram individuais, eu pedi picanha e o Jr um frango enrolado no bacon ( do Brasil eu só conhecia o filé medalhão, não o frango medalhão…) feito churrasco. Os acompanhamentos eram arroz branco, farofa, salada e feijão. Arroz ok, salada e feijão não como e farofa não sei do que eles fizeram, era beeem fininha. Mas já achei graaande vantagem eles tentaram fazer farofa aqui desse lado do mundo! Pena que vinha tão pouco. :( A carne era seeem gooosto, tentei jogar um salzinho mas não adiantou muito e o frango do Jr do mesmo jeito. Enfim, fomos lá porque queriamos comida brasileira mas já esperávamos que seria à moda americana (sem tempero…), exceto o atendimento que era típico brasileiro. Se eu não tivesse ido lá não teria sossegado enquanto não fosse provar as coxinhas. hahaha Alugamos o carr0 até 11:15, pra dar tempo levar o Jr pra Igreja, mas na hora de acordar ele disse que só ia de noite. Fiquei chateada, porque antes tínhamos alugado o carro só até 8h e ele extendeu e acabou não indo pra onde queria. Por causa desses 15 minutos iríamos pagar $1,25 a mais. Como eu já estava acordada queria dar um jeito de não pagar pelo menos esse ‘extra’. Entrei no site e consegui antecipar a entrega. ÊÊÊÊ!! Olhei o caminho antes de ir e fui. Na rua que era pra devolver o carro dobrei pro lado errado, aí já fiquei pensando: “porque eu inventei de antecipar essa reserva??? Agora vou ter que pagar mais de $1,25 por causa do atraso!” Aqui não tem retorno, pra fazer uma volta é uma coooisa! Resolvi entrar num ‘bequinho’ e voltar de ré, fui voltando beeeem devagarzinho, quando me espanto uma buzinada doida!! kkkkkk Então entrei no bequinho que dava numa garagem (entrei na garagem alheia mesmo!!! kkkkkk), fiz a volta e consegui chegar à tempo de devolver o carro antes das 11h! Ufa!! Hoje é domingo, dia de faxina! É bom pra começar a semana com tudo limpinho e organizado. Mãos à obra! Bom resto de domingo pra vcs.

 

 

Abaixo uma foto com meu ‘novo’ cabelo