Passeio com uma colega.

Já falei pra vocês que conheci uma menina da Síria e que logo nos identificamos né?! Então, o niver do Jr está chegando e eu queria ir ver umas coisas no shopping pra comprar o presente dele. Criei coragem e chamei ela pra ir comigo, afinal só se faz amizade tendo mais contato né?! ELa conhece muita gente na cidade, o cunhado e a família moram aqui e o marido também já morava na cidade antes dela vir. Mas eu não tenho ninguém, por isso chamei ela pra ir comigo mesmo sem taaanta intimidade assim. Nos encontramos e ela realmente me ajudou, disse o que pensava sobre o presente e me deu dicas de onde comprar outras coisas mais baratas. Ela já veio muitas vezes antes de casar e conhece muito mais coisas que eu na cidade. Lanchamos, falamos sobre nossas culturas e famílias e passeamos muito. Ela também tinha que comprar uns presentes e também ajudei-a. No meio do nosso passeio ela recebeu umas ligações e falava em árabe, muito legal!! Depois do shopping fomos em outra loja que tinha me falado e ela perguntou como eu ia voltar pra casa. Eu fiquei sem entender, porque jurava que como ela tava de carro e tínhamos saído do shopping ela viria me deixar em casa, mas aí respondi que ia ser de metrô. Perto da loja não tinha nenhuma parada, então fomos pro apartamento dela (que era perto) e ela perguntou pro porteiro onde era a estação mais próxima. Mesmo seguindo o caminho que ele falou não chegamos lá, isso já era 21h e eu estava cheia de sacolas. Eu já tava com vergonha porque não sabia onde era a parada e não conseguia ajudar a encontrar. Também não entendi porque ela não usou o GPS que tinha usado para chegarmos até a loja. Acabou que ela me deixou num lugar escuro e disse pra eu achar a parada, que devia ser na rua de trás e me ligava em dez minutos pra saber se eu tinha achado. Ela não foi rude ou chata, pelo contrário, mas até chorei quando desci do carro. Estava tarde, escuro, cheia de sacolas e perdida. O lugar que desci era o fundo de um estacionamento, quando cheguei na frente dele reconheci a rua que uma vez tinha ido com o Jr, aí me achei e vi a parada. Ufa!!! Apesar de conhecer e conversar mais com ela, a parte mais legal do meu dia foi chegar na minha estação e ver o reflexo do Jr no vidro esperando por mim, quando desci do trem ele abriu um sorriso enorme e aí toda a tristeza do momento anterior foi embora. Quando cheguei em casa percebi o tanto que tinha andado, meu corpo sentiu e a perna começou a doer, tanto que ontem nem consegui ir pra aula com dor nas pernas…

Jr tem um encontro semanal com o orientador dele e toda vez volta cheio de histórias matemáticas. Não são chatas, até porque as que ele me conta geralmente são fofocas do mundo dos nerds. kkkkkk Ele também fala em que cidade os professores participam de congressos, trabalham, fazem pós doutorados e outras coisas em nome da carreira. O orientador dele (americano) já morou na Inglaterra pra lecionar por lá e na Alemanha pra fazer pós-doutorado, além de ter morado em vários estados aqui dos EUA. Já participou de congressos na França, Japão e não sei quantos outros lugares! E quando o Jr chega contando isso eu já me imagino morando em outros países, falando outras línguas e conhecendo outras culturas. Eu gosto daqui, mas sinceramente não me importo de viver feito “caixeiro viajante”. Eu via a propaganda que dizia “Yázigi, você cidadão do mundo!” e não entendia. Agora sim, isso faz sentido pra mim! Morar em países diferentes não me assusta, pelo contrário, me fascina. Sou brasileira, mas por enquanto “americana” e porquê não depois ser alemã, francesa ou até japonesa?! Virei cidadã do mundo.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Passeio com uma colega.

  1. Eu super apoio vc ser francesa! Est très chique! Me lembrei do dia que me perdi em brasília andando no carro do samuel.. tu sabe que lá não tem retorno nem coisa parecida KKK foi desesperador! Até eu achar um posto de gasolina, pedir informação e conseguir voltar pra casa [ele não sabe disso] HAHAHA bjos.

  2. Ola! Cheguei aqui nao me lembro por qual blog, acho que pelo da Lorna.
    Eu adoro ler blogs de casais expatriados, porque eh o meu caso e de maridon… =)
    Gosto de ver como cada casal se adapta, as historias engracadas, as diferencas…

    Ha quanto tempo voces moram nos EUA? Espero que gostem dai!

    beijos

    • Oi Luana, bem vinda!! Também adoro ler blogs de casais expatriados. Estamos aqui há dois meses e meio e estamos adorando. A parte da saudade que é chata, mas isso a gente resolve né?! Boa sorte pra gente. Obrigada pela visita e volte sempre. ;) Bjss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s