Resumão da semana passada.

Semana passada não consegui me concentrar pra escrever aqui, apesar de ter participado de alguns programas diferentes. Sim, acho que é a ansiedade.

O primeiro ‘evento’ foi o brunch do departamento de matemática na universidade. Várias pessoas levaram comidas e assim todo mundo pegava um pouquinho de cada coisa. Bem parecido com o brunch do Thanksgiving na minha aula. Levamos pão de queijo e guaraná e adoraram. O refrigerante acabou e sobraram apenas 3 pãezinhos (que eu comi depois hahaha). O professor brasileiro adorou sentir de novo o gostinho de guaraná e do pãozinho. Ah, ele é mineiro, então né…

A segunda coisa foi o jantar na casa da minha colega síria. Quando chegamos ela me cumprimentou do mesmo jeito que fazemos aí no Brasil. Beijinho de um lado e beijinho do outro. Quando fui falar com o marido dela, percebi uma coisa estranha no ar, deixei a bixinha ‘no vácuo’. Na cultura dela são três beijos na bochecha, então fui lá e dei o que estava faltando. O apartamento dela é muito bonito. Primeiro ela ofereceu uma entrada, eram uns chips saudáveis e bem gostosinhos. Perguntou o que queríamos beber e dava pra ver no rosto dela a empolgação porque estávamos lá. O marido dela também é muito simpático e sempre puxava assunto, não ficava aquele clima chato sabe?! Depois ela serviu o jantar, que era uma massa que ela mesma tinha preparado, uns sanduíches e salada. Durante o jantar o marido dela perguntou se existia o The Voice Brasil, ele foi procurar no youtube pra deixar tocando música brasileira. Não é legal?! O Jr mostrou pra ele também a Maria Gadu (do Shimbalaiê) e ele adorou. Ele adora música, até mostrou um vídeo dele tocando/cantando que está no youtube. Depois vimos algumas partes do vídeo deles de casamento, adorei. O Jr queria assistir um filme depois e quis ir embora cedo, quando ele fez o “anúncio” de despedida eles ficaram surpresos, porquê ainda estava cedo. Mas minha amiga não queria que saíssemos sem antes provar uns chocolates que foram lembrancinhas do casamento dela, estavam deliciosos.

No mesmo dia fomos assistir o filme que o Jr queria e o cinema era diferente. As poltronas eram de couro e tinham aquecimento, além de ter encosto para os pés. Também tinha uma mesinha e um funcionário trazia o cardápio para escolhermos o que pedir durante o filme. Além de pipoca e refrigerante tinha chocolate, café, pizza, hamburger, cachorro quente, bebidas alcóolicas e outras coisas. No final do filme eles traziam a conta e pronto. É como se fosse um cinema restaurante. Adorei a ideia, mas como tinha vindo do jantar só pedi uma pipoca mesmo e foi antes de entrar, pois não sabia dessa mordomia. :p

Viajo essa semana e talvez o próximo post seja só um oi from Brazil. Happy Holidays!

A parte boa de morar aqui.

Tem vários pontos positivos de morar aqui (tem pontos ruins também, mas os negativos já ganharam post). Alguns vocês já perceberam ao longo do blog, outros vou explicar agora nesse e claro não vou lembrar de todos. Ah, não estarão na ordem de preferência necessariamente.

– Black Friday por si só já é um ótima parte de morar aqui né?! Na maioria das lojas, além do desconto das peças você ganha também um cupom de desconto para a sua próxima compra. Por exemplo, fui à Victoria’s Secrets na madrugada do feriado e ao final ganhei um cartão com o desconto que teria na próxima vez que fosse lá. Poderia ser $10, $50, $100 ou $500 dólares a menos na compra seguinte e só dava pra saber quanto era na hora que estivesse no caixa. Ontem fui lá e ganhei $50 dólares de desconto, não é ótimo?! Saiu de graça o que comprei. :)

Pre sale. Depois do final de semana do Thanksgiving a Macy’s (uma loja que vende muuuuuita coisa, não só roupa) fez uma promoção. Mas essa promoção só começava na quarta e eu fui lá na segunda, porque nem sabia que ia ter outra logo após o feriado. Quando fui ao caixa a pessoa me perguntou se eu queria pagar com o preço da promoção que começaria na quarta-feira. Eu fiquei sem entender. Oxe, como assim?! Hoje ainda é segunda e eu já vou pegar o preço com desconto? A caixa me explicou que eu pagaria no preço de quarta e por isso só poderia receber as compras a partir do dia que iniciasse a promoção. Ótimo! Adorei!! Não estava com pressa mesmo… Aproveitei e comprei as coisas que estavam já com preços baixos + promoção de quarta.

– No Brasil a maioria das lojas não troca produtos em promoção. Se você comprou, deu de presente e a pessoa não gostou/não serviu, coitada dela. Aqui não. A maioria troca tudo que você comprar, mesmo que tenha sido durante a promoção. O que pode acontecer é o prazo da troca ser reduzido, que normalmente é de 30 dias e pode ficar só 7. Mesmo assim, já acho muuuita vantagem!

– Poder sentir/presenciar as quatro estações do ano. Chegamos no verão, estava quente igual ao Brasil (não a Teresina, lógico). Já passamos pelo outono quase todo e vimos as folhas das árvores mudarem de cor e cair. O inverno já está chegando, as árvores estão sem folha e descascando. Estou louca pra ver a neve! Talvez ela apareça essa semana, mas a professora disse que aqui na cidade é mais comum nevar em janeiro e fevereiro. O bom de presenciar as estações também é poder sentir as diferenças climáticas e não passar calor o ano inteiro.

– Ser bem atendido em qualquer lugar que você vá. Algumas vezes até soa falso aquele vendedor querendo saber se está tudo certo, se você encontrou o que queria e tudo mais, mas eles são treinados pra isso e eu acho bem melhor do que vendedor de cara feia e que fica ‘botando banca’ pra lhe ajudar. Nos restaurantes os garçons dizem o nome e a comida não demora. Ah, eles vem perguntar se a comida tá boa também, mas a gente sempre tá de boca cheia, daí não gosto muito. hahahaha

Comer sem usar talher. Adoro comer pizza com a mão! Em muitos lugares no Brasil tenho vergonha, até quando cheguei aqui também tinha, mas com o passar do tempo percebi que todo mundo come sem usar talher, igual no Mc Donald’s. Claro que arroz, purê e carne não dá né?! Mas essas coisas mais práticas tipo pizza e sanduíche, além das entradinhas, todo mundo come com a mão e ninguém olha feio pra ninguém.

– Os impostos são acrescentados ao final da sua compra e você sabe quanto se destina ao governo. Isso varia de acordo com a cidade, aqui na minha eu pago 9% a mais do que o preço do produto. Nos restaurantes também tem essas taxas, muita gente acha que são os 10% do garçom, mas não é. Então é educado deixar gorjeta pra eles, caso você seja bem atendido. Aí voltando pro outro tópico, deve ser por isso que somos bem atendidos, porque eles querem a gorjetinha deles. :)

4 meses de EUA!

Eu vi em algum dos blogs que visito que o primeiro mês morando fora é só alegria, é tudo novo, então é tudo muito empolgante. Não lembro bem o que falavam do 2º e do 3º e que o 4º era quando a saudade batia e você só queria voltar pra “casa”. Eis que ontem acordei com saudade de casa mesmo, querendo um cuscuz com toddynho pro café, os salgadinhos da mamãe e do vovô, o almoço em família no domingo, querendo até ouvir as músicas do pen drive do carro que eu já tinha enjoado. Queria ver o papai comendo pêra e a mamãe jantando torrada com coca zero; queria sentir o cheiro do perfume que dei pro meu irmão e do hidratante preferido da minha irmã. Queria o cheirinho de limpeza que minha casa tinha e o alvoroço dos cachorros quando eu chegava no carro do meu irmão e eles achavam que era ele. É, parece que entrei na “crise” dos 4 meses. Ou foi só um dia e já já passa? Não choro como antes, sinal de que já estou me acostumando a ficar longe.

Pra tentar me animar fui ao shopping e quando chego lá tá tocando Carpenters, que é a cara da mamãe e aí depois tocou outra música (que esqueci o nome) que é a cara do papai. Parece que o universo estava a favor da minha saudade. Pelo menos só faltam 19 dias pra viajar e ter tudo isso e muito mais todos os dias.

Mesmo depois de 4 meses aqui eu ainda sou muito desastrada no supermercado. Deixo o carrinho no meio da sessão e esqueço que tem outras pessoas querendo passar, pego sempre o carrinho menor achando que não preciso de muita coisa mas aí no final das contas eu tenho que organizar tudo porque coloquei coisa demais, me enrolo toda na hora de colocar as compras no carrinho de volta (depois de embaladas, porque não lembro como era a mágica que eu tinha feito pra caber tudo) e me atrapalho ainda mais na hora de transferí-las para o carro (o estacionamento não é totalmente plano e o carrinho fica andando). Conseguiram me imaginar com uma bolsa a tira colo (atrapalhando tudo) e mil sacolas do supermercado? Ah, e mesmo depois desse tempo aqui não aprendi a ser dona de casa. Será que ainda vai demorar? Quero logo saber. :p

Eu sei que só falo em comida, mas vocês não tem noção do que é ficar sem comer suas coisas preferidas. E como eu não podia comer nada disso que citei, fui me afogar num Big Mac, comprei brownie, kit kat e canudinhos de wafer recheado de creme de avelã. Calma! Lógico que não comi tudo de uma vez! Mas é pra matar de alguma forma a minha vontade (ao longo da semana) dos docinhos da tia Lu, do bolo da mamãe, das sobremesas do restaurante do meu tio… É pra ver também se a semana fica mais doce, eu fico menos saudosista e a semana passa mais rápido. Nunca fui ansiosa, mas esse sentimento começou a nascer em mim. Nem dormir direito eu consigo. Quem sou eu? hahaha Tenho certeza que esses 19 dias vão demorar mais que os 4 meses.

Last name: Saudade

First name: Anxiety