Fazendo amigos

Minha nova aula é bem melhor que a antiga, não só pelo professor mas também porquê lá tem mais alunos. Na hora do intervalo dá pra interagir com outras pessoas e foi assim que descobri uma nova colega. A maioria das pessoas têm filhos, o que ocupa demais o tempo delas, mas eu e essa outra colega não temos e pra passar o tempo em que os maridos não estão em casa ou não podem nos dar atenção a gente resolveu interagir fora da sala de aula. :p

Primeiro fomos comer pizza num lugar bem legal, que faz pizza ao estilo italiano (eu gosto de todos os estilos, até o daqui já tô gostando) e em seguida comemos cupcake. A gente conversou, conversou, conversou e se identificou. Depois ela me convidou pra uma pizza na casa dela e jogar alguns jogos de tabuleiro, dessa vez com os maridos (ela é coreana casada com americano). Fiquei toda feliz e ansiosa! Eles são praticamente da nossa idade, então a gente se dá muito bem. Uma coisa que achei bem legal foi que a gente não pode entrar calçado na casa deles, aí essa minha amiga deixou uma pantufa de oncinha separada pra mim (e pediu desculpa pro Jr, que aquilo era só pra mulher, não tinha pra homem hahaha). Não é uma fofa? :D

No dia seguinte fomos ao Jardim Botânico. Eu ainda não conhecia e estava querendo muito ir, ainda mais na primavera. Marcamos de ir num sábado porquê a entrada é grátis até o meio dia pra quem mora em St Louis. Achei isso bem legal também! O Jardim é lindo, tinha muuuitas tulipas, um jardim japonês, um jardim árabe outro pra crianças, enfim… fica a dica pra quem vier por aqui algum dia (me liga!).

Depois de lá fomos pra um restaurante mexicano perto daqui de casa (ela mora bem pertinho da gente) e eu adorei! Adoro restaurantes novos e lá comi arroz! Nunca tinha comido em nenhum restaurante aqui, só em casa mesmo, então achei o máximo. Jr tava cheio de coisas pra fazer por isso ela me chamou de novo pra ir pra casa dela, achei o máximo! Eu sempre tive a impressão de que aqui pra você ir na casa de alguém tinha que combinar alguns dias antes, essa coisa de em cima da hora era coisa de brasileiro. Só fui embora porquê já tinha combinado um filme com o Jr de noite. :) Nesse dia ela me deu até presentinhos, acreditam? Ah, apesar de saber, ela tem medo de dirigir então fiz o que faço com meus amigos no Brasil: fui buscar e deixar em casa e recebi até elogios dizendo que eu era uma boa motorista. Gente, amooo dirigir (eu sei já disse mil vezes) e ouvir que SEI dirigir, é alimentar meu ego! kkkkkk Mas ela já tinha me conquistado antes disso, que fique claro. :D

No último sábado fui pra casa dela às 17h e só voltei 00:30. Será que tava bom?? FOi demais! Jogamos baralho e até ganhei algumas partidas. Jr vai pra um congresso em maio, eu falei pra ela que ia ficar sozinha e coincidentemente ela e o marido vão pra cidade dele na mesma semana aí ela me convidou pra viajar com eles enquanto o Jr tá em outra cidade, não é o máximo?! Estou super ansiosa e já sei que vou adorar o passeio!! Ah, na cidade dele tem Fogo de Chão, que é a churrascaria brasileira que fui em Chicago e já combinamos de ir, eles adoram!

É como eu digo, aos poucos as coisas vão se ajeitando e mais cedo ou mais tarde eu ia acabar fazendo uma amizade. Essa já sei que vai ser pra vida toda, já estão convidados inclusive pra conhecer minha cidade no Brasil, quem sabe na próxima vez que eu for?!

At Botanical Garden

At Botanical Garden

My new class is much better than the old, not only by the teacher but also because there has more students. During break I can interact with other people and that was how I discovered a new colleague. Most people have children, what occupies a lot of their times, but we, me and this colleague, don’t, so we decided to hang out while our husbands can’t give us attention.

First we went to eat pizza in a really cool place that makes pizza Italian style (I like all styles, now even american) and then eat cupcake. We talked, talked, talked and identified. In other day she invite us to eat pizza at her house and play some board games, this time with our husbands (she is korean married with american guy). I was all happy and excited! They are pretty much our age, so we get along fine. One thing that I thought was pretty cool that we can not enter in their house using shoes, so she left a slipper leopard separate to me (and apologized to Jr, that was just for women, hahaha) . She is so cute, don’t you think?

The next day we went to the Botanical Garden. I did not know and was very willing to go in the spring. We arranged to go on a Saturday because the entry is free until noon for those who live in St. Louis. I found this pretty cool too! The garden is beautiful, had sooooo many tulips, a Japanese garden, a Arabic garden other for children, well… is a tip for those who come here someday (call me!).

Then we went to a Mexican restaurant near here from home (she lives very close to me) and I loved it! I love new restaurants and ate rice there! Never eaten in any restaurant here, just in my house, so I figured as much. Jr had a lot of things to do so she called me again to go to her house, I found the best! I always had the impression that here for you to go into someone’s house had to combine a few days before, that thing at the last minute was something Brazilian. I just back home beacuse I already agreed watch a movie with Jr at night. :) That day she gave me goodies, can you believe that? Ah, she don’t like to drive here so I did what I do with my friends in Brazil: I pick up and drop at home and received praise even saying I was a good driver. Guys, I looooove driving (I know I have said a thousand times) and  hear that I drive well is feed my ego! kkkkkk But she’d already won me before say that, make it clear. : D

Last Saturday I went to her house 5 p.m until 00:30 a.m. It was awesome! We Played cards and even won some matches. Jr goes to a congress in May, I told her I was going to be alone and coincidentally she and her husband go to his town the same week, then she invited me to travel with them while Jr is in another city, is not great?! I’m super excited and I know I’ll love the ride! Ah, the city has it Fogo de Chão, which is the Brazilian steakhouse in Chicago and we’ll certainly go, they love it!

It’s like I say, things will slowly settling, and sooner or later I would make a friendship. I know this is going to be for life, even now they are invited to know my city in Brazil, maybe next time I go?!

P.s.: I’m sorry for some English mistake, it’s my first time.

P.s.: Me desculpem por algum erro de inglês, é minha primeira vez. :)

Anúncios

Nova cultura, novos hábitos

Inspirada nesse post aqui resolvi escrever o meu de hoje. E aí que com o passar do tempo você vai incorporando algumas coisas que são comuns pra quem vive aqui mas que você não era acostumado ou não fazia no Brasil.

Aqui todo carro tem aquele lugar pra colocar copos e eles vivem ocupados! Sim, americano anda pra cima e pra baixo com um copão de líquido. Já vi água, refrigerante, café, energético, enfim… cada um com sua preferência. Aí que euzinha aqui quando vou ao supermercado gosto logo de garantir meu refrigerante free refill e ficar andando com ele por aí, inclusive dentro do carro. :p Além disso, no Brasil, apesar de viver em uma cidade quente, eu não bebia muita água mas aqui tenho a impressão que ela é mais gostosa (a gente compra garrafinhas, mas não tem gosto de plástico/cloro com no Brasil) e por isso acabo bebendo mais do que eu bebia antes de morar aqui. É claro que também ando com uma garrafinha dentro do carro. ;) AInda falando em água eu só gostava de água praticamente congelada (meu pai é assim) mas aqui não é tão quente então eu prefiro temperatura ambiente (quem diria?!). Americano não coloca água na geladeira, toma natural mesmo. :)

Outra coisa é que americanos, homens e mulheres, adoram tênis e roupas de academia. Mulheres de salto vejo raramente. Eu não gosto de tênis, mas minhas sandálias de salto estavam todas empoeiradas até o dia que o marido disse que eu devia ser mais vaidosa. Ok, levei um susto, passei dois dias em cima do salto e não aguentei mais. kkkkkk  No Brasil eu quase não usava sandália alta, aqui então… Minha sapatilha que o diga!

Eu praticamente não tenho maquiagem e aqui a maioria das mulheres anda de cara limpa e cabelo bagunçadinho, então já cheguei incorporada à cultura americana pois nunca aprendi a me maquiar. :D

Americano é impressionado com o tempo. Sério! Eles sabem a temperatura e o que vai acontecer durante a semana inteira. Uma prova do que estou falando é que ontem estava fazendo um dia lindo e meu professor comentou, aí falamos algo que comemorasse a chegada (finalmente) da primavera, mas ele “cortou” nossa felicidade falando que no final da semana as temperaturas vão ser de inverno. =/ Bom, eu ainda não tô no nível deles que sabem a semana inteira, mas pelo menos para os próximos três dias eu já tô sabendo. Será que em Teresina eu não me importava com isso porquê era todo dia a mesma coisa? hahaha

Vocês ouviram falar dos irmãos Tsarnaev, suspeitos pelos ataques em Boston né? Então, aqui em casa a televisão (no caso o notebook/tablet) estava ligada durante praticamente toda a caça pelo irmão mais novo, a tv estava mostrando ao vivo.

Além de tudo isso, é claro que thank you, sorry, please e excuse me são as palavras mais usadas por mim aqui.

Essas são apenas algumas percepções do que vem mudando em mim ao longo desses meses por essas bandas.

Detroit e dia-a-dia.

NA segunda parte da viagem fomos para Detroit. Na verdade, eu nunca nem tinha pensado em ir pra lá tão cedo! Quando meu irmão chegou meu pai falou pra ele: “já que tá aí vai conhecer Chicago, Detroit, sei lá, o que der e for perto (mais ou menos perto :P).” Então que fui pesquisar e descobri que saindo de Chicago seriam apenas 4h30min também, ou seja, um lugar bem possível de ir. :) Não tô  muito afim de fazer um “roteiro” igual fiz o de Chicago, mas posso dizer que a cidade respira Henry Ford. Fomos ao Museu e fizemos a visita à fábrica da Ford. O museu é bem mais interesssante a meu ver, tem vááários carros legais lá e de todas as épocas. Gente, já falei que gosto de dirigir, e,consequentemente de carro né? Então, esse passeio acho que agrada mais aos maridos (ou irmãos :D). hahahaha Também fomos ao prédio da GM que é lindooo! Tem lojas e até hotel lá dentro. Um arrependimento foi não ter tirado visto pro Canadá e atravessado a fronteira, estava bem convidativo do outro lado do rio. ;)

Esses dias estão sendo bem movimentados por aqui. Comecei na aula de inglês nova, quero sair da antiga mas tô com pena/vergonha de dizer pra professora. ELa é tão legal, mas a outra me ajuda muito mais. Às vezes acho que me importo mais com os outros do que comigo mesmo né? Enfim, toda semana digo que vou criar coragem mas nunca falo. hahahaha Na aula do outro professor a gente sempre discute assuntos um pouco polêmicos e eu adoro. Adoro ouvir as opiniões de uma pessoa com a cultura totalmente diferente da minha, nem sempre concordo mas a gente sempre discute (no sentido bom da palavra). Além disso, ganhei uma colega coreana! O marido dela é americano e também estuda por aqui, alem de ser mais ou menos da mesma idade que a gente. Uma vez já saí pra comer pizza e cupcake com ela e adorei! Foi ótimo!! Durante esses dias também saí com uma brasileira, querida leitora Gleid, que acompanhava o blog antes de vir pra St Louis, assim o contato virtual se tornou real. Aliás, quero muito que outros contatos virtuais se tornem reais!

Minha carteira de motorista chegou mas veio com o meu nome errado!! Ai que triste, tenho que ir lá de nooovo pra consertar. Quando o documento do carro chegou também estava errado, mas eu avisei na hora do requerimento e a mulher disse que só dava pra mudar depois que eu recebesse. Pelo menos já tirei a carteira né? O seguro está ameaçando a gente porque o Jr não tem carteira. kkkkkk Mas ele ligou pra lá hoje e deram um prazo até agosto, então já está mais ou menos resolvido.

Ahh, estamos na temporada de tornados também, ou seja, sempre temos que estar de olho no tempo. Americano é muuuito ligado na previsão do tempo, não sei se é por causa dos desastres naturais ou paranóia, sei lá, sei que tô começando a ficar assim também. hahaha Semana passada eu estava sozinha em casa e o alarme tocando, pensem no nervoso! Agora já sei que tenho que ir pro porão ou pra dentro da banheira. :)

P.s.: Nada a ver com minha vida aqui, mas agora criamos um instagram para a confeitaria da mamãe e pra quem quiser conferir e seguir, é só procurar por @doce_vicio. Pra quem não tem instagram mas quer conferir, é só clicar aqui.

Tirando a carteira de motorista! Yey!!

Bom, pra dar um intervalo nos posts da viagem resolvi escrever sobre minha carteira de motorista aqui dos EUA. Sim, minha carteira brasileira é válida aqui enquanto ela for válida no Brasil também. Importante lembrar que nem em todos os estados acontece dessa mesma forma, mas ainda bem que aqui sim. Então vocês devem tá se perguntando o motivo de tirar a daqui, né? Pois é, quando compramos o carro foi a maior dificuldade pra achar uma companhia de seguro e quando achamos não era nada barato! Entre outros fatores, uma das razões para o preço elevado era que nós não tínhamos um histórico de direção aqui, que só é possível com a carteira local, certo? Além disso, nosso seguro determinou que tínhamos que tirar a carteira de motorista americana em 30 dias, ou seja, não tive escolha. Também tem outro ponto: meu passaporte anda sempre comigo na bolsa, pois é a forma de identificação válida que tenho por aqui. É perigoso, caso eu perca nem quero pensar na dor de cabeça, enquanto que se eu tiver uma carteira de motorista ela vale também como carteira de identidade e meu passaporte pode ficar guardadinho, sendo usado apenas para viagens pra fora do país. Não é legal assim? :D Eu estava uma euforia só quando comprei o carro, depois meu irmão chegou e eu nem conseguia pensar em outra coisa! Por isso, não me preparei direito pro teste, mesmo assim queria ver como era, se era muito difícil, o que eles observavam e tal. Eu tava com medo das taxas, mas resolvi arriscar assim mesmo. Fui até o escritório de testes já com os documentos (como meu visto é F2 preciso de uma carta da universidade confirmando a matrícula do marido além do passaporte, I20 e comprovante de residência) e na mesma hora me colocaram pra fazer o teste escrito, aqui não marca antes. É claro que reprovei e soube disso antes de terminar, porquê a medida que você passa de uma questão pra outra ela já diz se você acertou ou não. A minha primeira surpresa: ao final do teste a pessoa que trabalhava lá me perguntou se eu queria tentar de novo e eu aceitei. Podia tentar duas vezes por dia e não paguei nada. Claro que não passei também. :D Voltei pra casa e li o guia de direção inteirinho e no outro dia fui lá de novo. Antes de terminar o teste eu já tinha sido aprovada (não precisa acertar todas e eu atingi o percentual mínimo antes de responder tudo)!! ÊÊÊ! Daí fiquei esperando pro meu teste de direção mesmo, tava confiante, afinal (penso eu) não sou barbeira e amo dirigir! Ah, carro automático também não tem a preocupação de deixar “estancar” ou “morrer” né?! Aqui todo mundo faz a prova no seu carro, antes de começar a avaliadora olha se os faróis e setas estão funcionando, se você sabe o que é o freio de mão e o outro freio, pergunta também se você sabe dar luz alta e piscar a luz (dã! kkkk) e utilizar o desembaçador (o nome é esse mesmo?) dos vidros dianteiro e traseiro. Depois dessa checagem começa o teste. Nada de diferente, mas nem fui pra baliza e já tinha sido reprovada. kkkkk A regra por aqui é olhar por cima do ombro (além do retrovisor) quando for trocar de faixa, dar ré, fazer um estacionamento, tudo! No Brasil a gente não é ensinado assim né?! E eu acho que é mais perigoso também, mas como são as regras daqui né… No dia seguinte viajei e no último dia do prazo que o seguro tinha me dado fui de novo e passei!! Uhuuu!! Agora a notícia mais impressionante: depois que você é aprovada recebe um papel/formulário que leva em outro escritório pra fazer o pagamento e poder receber a carteira. Adivinhem quanto foi??? EU tava morrendo de medo de sair caríííssimo por causa das reprovações, mas pasmem: custou apenas $10!!! Ufa, que alívio! No Brasil nem as taxas do Detran custam apenas R$20,00 além de ter que pagar pelo teste cada vez que faz. Estou ansiosa pra carteira chegar e finalmente poder guardar o passaporte!!

Chicago – parte 2.

No terceiro dia em Chicago tentei sair mais cedo do hotel, mas não sei porquê não consegui. Fiquei tão cansada que achei melhor descansar um pouco antes de sair, o problema é que os horários das atrações pagas não colaboram. Algumas só abrem às 10h da manhã e fecham às 16, 17h. É muito cedo e você tem que sair correndo de uma coisa pra outra. O primeiro lugar que fomos foi o Museu de Ciência e Indústria. O estacionamento lá era mais barato (não significa que não seja caro :D) e quando chegamos tinha pouco carro então conseguimos um bom lugar. O museu é bem interessante, tem muuuita coisa pra ver e as crianças adoram. Eu não sou contra as criancinhas, mas fui num dia de sexta-feira que me parece que é de graça, então já viu! Lotaaaaado!! Tem muita coisa interativa lá e quando eu tava no meio de uma “experiência” lá vinha uma criança e “metia a mão” no meio ou então passava no meio da foto, me danei e não quis mais demorar lá dentro, perdi a paciência. kkkkk Só fui embora de ver praticamente tudo, mas não aproveitei tudo que era pra aproveitar. Se você for nerd lá é um bom lugar pra se divertir. hahaha Almoçamos por perto e meus planos de ir ao Navy Pier foram por água abaixo quando começou a chover. Meu irmão queria ir ao outlet, pois o daqui de St Louis é bem pobrezinho sabe? Então lá fui eu me meter no trânsito de Chicago! EU tinha olhado o percurso pela manhã e vi que demoraria 47 minutos, mas no horário que fui demorei mais de 2h pra chegar. Eu já tava arrependida, mas não tinha pra onde correr. Pra completar tínhamos que pagar pedágio pra sair da highway e entrar na rua do outlet, fiquei com medo pois só aceitava moedas e não tinha atendente, mas ainda bem que eu tinha as moedinhas! PAsseamos e deu pro meu irmão aproveitar bem. Achei que lá era um shopping fechado igual o daqui de St Louis, mas o de lá é aberto e estava beem frio. Agora vou contar o desespero de uma viajante despreparada que tem um celular que descarrega fácil e não comprou um carregador de carro. EU ficava economizando bateria sabe? Nos museus eu desligava o celular e só ligava na hora dos percursos mesmo pra usar o Google Maps como GPS. O problema foi que passei muuuito tempo pra chegar ao meu destino e a bateria do coitado foi praticamente embora. Quem disse que eu sabia voltar? Não era só pegar o caminho de volta porquê depois de lá tínhamos programado um jantar na Fogo de Chão (churrascaria rodízio de comida brasileira). ENquanto meu irmão experimentava roupa eu ficava carregando o celular na loja (quando tinha tomada). Perguntei no balcão de informações do outlet se lá não tinha uma loja ou quiosque que vendesse acessórios pra celular, mas a pessoa me informou que não tinha. Eu já tava desistindo de comprar quando parei numa loja da Sony e perguntei pro vendedor se não tinha mesmo um lugar que vendesse acessórios lá, e num era que tinha um bem em frente à loja? O senhor não era muito simpático nem os preços amigos, maaas foi o que me salvou, senão até hoje tava no banheiro daquele outlet carregando o celular. Depois conseguimos chegar à churrascaria e fiquei tããão feliz!! Comi picanha, pão de queijo, banana assada caramelizada (que quase derretia na boca), farofa e outras coisas. Uma americana me perguntou o que era farofa, se eu já tinha comido e gostado, com o quê eu comia, ela e a amiga estavam com medo de provar nossa farofinha. hahahaha Em seguida fomos pro hotel e no outro dia nos despedimos dessa cidade que deixou saudades. Se vocês tiverem contado só visitamos quatro atrações e tínhamos direito a cinco, mas o tempo não deu pra ir conhecer. Com o Citypass ainda podíamos escolher entre o Museu de Artes e o Planetário, entretanto não arranjamos tempo. Outra coisa famosa da cidade e que ficou faltando conhecer foi o Navy Pier, mas acredito que outras oportunidades virão. :)