A parte boa de morar aqui.

Tem vários pontos positivos de morar aqui (tem pontos ruins também, mas os negativos já ganharam post). Alguns vocês já perceberam ao longo do blog, outros vou explicar agora nesse e claro não vou lembrar de todos. Ah, não estarão na ordem de preferência necessariamente.

– Black Friday por si só já é um ótima parte de morar aqui né?! Na maioria das lojas, além do desconto das peças você ganha também um cupom de desconto para a sua próxima compra. Por exemplo, fui à Victoria’s Secrets na madrugada do feriado e ao final ganhei um cartão com o desconto que teria na próxima vez que fosse lá. Poderia ser $10, $50, $100 ou $500 dólares a menos na compra seguinte e só dava pra saber quanto era na hora que estivesse no caixa. Ontem fui lá e ganhei $50 dólares de desconto, não é ótimo?! Saiu de graça o que comprei. :)

Pre sale. Depois do final de semana do Thanksgiving a Macy’s (uma loja que vende muuuuuita coisa, não só roupa) fez uma promoção. Mas essa promoção só começava na quarta e eu fui lá na segunda, porque nem sabia que ia ter outra logo após o feriado. Quando fui ao caixa a pessoa me perguntou se eu queria pagar com o preço da promoção que começaria na quarta-feira. Eu fiquei sem entender. Oxe, como assim?! Hoje ainda é segunda e eu já vou pegar o preço com desconto? A caixa me explicou que eu pagaria no preço de quarta e por isso só poderia receber as compras a partir do dia que iniciasse a promoção. Ótimo! Adorei!! Não estava com pressa mesmo… Aproveitei e comprei as coisas que estavam já com preços baixos + promoção de quarta.

– No Brasil a maioria das lojas não troca produtos em promoção. Se você comprou, deu de presente e a pessoa não gostou/não serviu, coitada dela. Aqui não. A maioria troca tudo que você comprar, mesmo que tenha sido durante a promoção. O que pode acontecer é o prazo da troca ser reduzido, que normalmente é de 30 dias e pode ficar só 7. Mesmo assim, já acho muuuita vantagem!

– Poder sentir/presenciar as quatro estações do ano. Chegamos no verão, estava quente igual ao Brasil (não a Teresina, lógico). Já passamos pelo outono quase todo e vimos as folhas das árvores mudarem de cor e cair. O inverno já está chegando, as árvores estão sem folha e descascando. Estou louca pra ver a neve! Talvez ela apareça essa semana, mas a professora disse que aqui na cidade é mais comum nevar em janeiro e fevereiro. O bom de presenciar as estações também é poder sentir as diferenças climáticas e não passar calor o ano inteiro.

– Ser bem atendido em qualquer lugar que você vá. Algumas vezes até soa falso aquele vendedor querendo saber se está tudo certo, se você encontrou o que queria e tudo mais, mas eles são treinados pra isso e eu acho bem melhor do que vendedor de cara feia e que fica ‘botando banca’ pra lhe ajudar. Nos restaurantes os garçons dizem o nome e a comida não demora. Ah, eles vem perguntar se a comida tá boa também, mas a gente sempre tá de boca cheia, daí não gosto muito. hahahaha

Comer sem usar talher. Adoro comer pizza com a mão! Em muitos lugares no Brasil tenho vergonha, até quando cheguei aqui também tinha, mas com o passar do tempo percebi que todo mundo come sem usar talher, igual no Mc Donald’s. Claro que arroz, purê e carne não dá né?! Mas essas coisas mais práticas tipo pizza e sanduíche, além das entradinhas, todo mundo come com a mão e ninguém olha feio pra ninguém.

– Os impostos são acrescentados ao final da sua compra e você sabe quanto se destina ao governo. Isso varia de acordo com a cidade, aqui na minha eu pago 9% a mais do que o preço do produto. Nos restaurantes também tem essas taxas, muita gente acha que são os 10% do garçom, mas não é. Então é educado deixar gorjeta pra eles, caso você seja bem atendido. Aí voltando pro outro tópico, deve ser por isso que somos bem atendidos, porque eles querem a gorjetinha deles. :)

Black Friday

Desde quando cheguei aqui esse dia era esperado. Já falei que não sou consumista louca que sai por aí comprando tudo, então esperei chegar essa época pra ver se eu comprava um pouco mais por menos. Eu estava ansiosa assim não só por causa dos preços, mas eu tinha a curiosidade de ver as pessoas saindo de madrugada pra comprar. É tipo loucura né?! Coloquei na minha cabeça que só ia pra “muvuca” lá pras 3h da manhã, que ia descansar um pouco antes de ir e só no meio da madrugada iria aparecer. Mas quem disse que consegui descansar e esperar dar 3h? Quando vi no relógio meia-noite fiquei ansiosa, chamei o Jr e ele topou ir na hora (ele adora compras :P)!! Chegamos um pouco “atrasados”, mas não estava uma loucura como falaram que seria. Na hora de pagar enfrentei algumas filas grandes nas lojas menores, mas estava tranquilex pois estava adorando fazer parte dessa tradição. Numa dessas lojas menores, estava quase chegando minha vez de ser atendida e um moleque cara-de-pau viu que eu estava sozinha e veio oferecer “5 bucks” pra entrar na minha frente, eu respondi que não, ele falou de novo que me daria 5 dólares, disse não de novo e ele perguntou: “Really?”,”Yeah, really!!!!”. Deu vontade de falar “you gotta be kidding me”, porque odeio quem fura fila, não gosto quando alguém deixa outra pessoa entrar e ainda comprar o lugar??? É demais, né?! Mas a pessoa que estava atrás de mim não ligou muito e deixou ele furar a fila.

Muitas coisas em promoção, quase tudo entrou na lista de descontos, mas minha bolsa-desejo e as maquiagens não. Claro que tinha coisa antiga, mas várias peças novas também faziam parte do estoque. Se você tivesse visto algo no site e na loja não tivesse eles perguntavam se você não queria que eles enviassem pra sua casa e eu aceitei, até saiu mais barato do que o que eu tinha visto, mas só descobri isso depois… Primeiro fui ao shopping mesmo, porque era mais perto e a maioria das lojas do outlet só abririam 5h. Fui em apenas duas lojas, pois algumas só a partir das 8h e eu sabia que ainda ia voltar lá. Quando deu umas 04:40 saímos do shopping e fomos pro outlet. Chegando lá a gente viu uma fila DAQUELAS, “arrodeando” o estacionamento, mesmo fazendo frio e ventando muuuuito!!! Até falei que se aquela fila toda fosse pra entrar eu ia esperar dentro do carro, porquê não sou pinguim né?! Como não nos contentamos com ela fomos procurar outras entradas do lugar e aí descobrimos que aquele montão de gente estava esperando pra entrar em UMA loja (que não descobri qual era, mas dizendo o Jr que era uma que vendia coisas pra acampamento/caça).

Fiquei besta quando entrei e não vi quase ninguém lá, jurava que ia ter milhaaaares de pessoas se esbarrando e aqueeela loucura! kkkkk Jr disse que minha imaginação é muito fértil, tô começando a acreditar. hahaha Prefiri assim,porque com pouca gente nas lojas é mais tranquilo pra experimentar e não tem fila na hora de pagar. Apesar de ter andado muito, ainda não foi dessa vez que consegui terminar de conhecer o outlet. Lá pelas 8h da manhã o Jr já estava “moído” e quis vir pra casa. Deixei ele e as compras que já tínhamos feito e voltei pro shopping (sem GPS, uhuu). Fui em outras lojas que não tinha ido de madrugada e depois voltei pra minha predileta. Quando cheguei lá de volta já tinha muuuito mais gente do que de madrugada e quase não acho lugar pra estacionar. Na hora que fui embora já estava um formigueiro de gente e no estacionamento as pessoas me seguiam pra ver onde eu tinha estacionado o carro, só que como eu tinha rodado muito procurando lugar eu não sabia a fila certa. hahahaha Lá também encontrei um casal de brasileiros, mas morro de vergonha de puxar assunto, aí só digo “brasileiros, né?” e dou um sorrisinho. hahahaha

Na noite anterior eu tinha reservado um notebook numa loja de informática, eles só confirmaram no meu email e cheguei lá pra buscar. Muito fácil e prático. É melhor assim, pois praticamente não tem fila e você pode chegar a hora que quiser que o seu produto vai estar lá, sem precisar disputá-lo com nenhum cristão. Além de ganhar tempo em outras lojas melhores, porque taí uma lojinha que não me atrai é de informática… Na hora de ir embora o segurança perguntou se eu tinha pago o produto (porque eu fiz um caminho que não passava pelo caixa convencional, paguei no lugar que entrega as reservas da internet), eu disse que sim, ele quis ver a nota. Dá vontade de dizer não, né?! Na saída tem aquelas coisas que apitam por qualquer coisa e mesmo assim eu tenho que mostrar?  Mas eu, até com um sorrisinho no rosto, mostrei o recibo. :D

Às 15h o cansaço bateu e voltei pra casa, mas no caminho não resisti e passei no lugar onde a japonesa comprou os cupcakes que levou pra aula. Jr também adorou e já comeu mais do que eu.  hahaha Ainda não comprei tudo da minha lista, mas algumas lojas extenderam as promoções até hoje e acho que ainda vou passar por lá. Caso eu não vá não tem problema, porque promoção sempre tem! Essa semana deve ter o “saldão” da black friday, já tô até vendo…